Please reload

Notícias Recentes

7 Perguntas sobre Bichectomia

22/9/2017

1/10
Please reload

Últimas Notícias

5 razões porque álcool e cirurgia plástica não combinam

 

 

Fez uma cirurgia plástica com sucesso e quer comemorar o resultado? Não faça isso com um copo de bebida na mão!

 

Veja cinco razões pelas quais você não deve ingerir álcool após um procedimento:

 

Aumenta o inchaço
Depois de se submeter a uma cirurgia plástica você irá querer seu corpo no tamanho normal o mais rápido possível. O álcool dilata os vasos sanguíneos, inchando o corpo. Além disso, ele desidrata e faz com que o organismo retenha o máximo de água possível (é por isso que é comum sentir aquela sensação de inchaço após noites de diversão com os amigos). O nariz é especialmente suscetível ao inchaço causado pelo álcool após rinoplastias.

 

Aumenta o sangramento
Todas as cirurgias invasivas necessitam um período de recuperação. O álcool tende a impedir este processo, pois afina o sangue e aumenta o risco de pacientes terem sangramento e uma recuperação prolongada.

 

Sensibilidade a dor
Se uns bebem para lidar com dores causadas por questões emocionais, o mesmo não vale para dores físicas após cirurgias plásticas cosméticas. De acordo com um cirurgião plástico americano, pessoas que bebem com freqüência “podem descobrir que remédios para dor não funcionam bem e não duram tanto quanto poderiam”.

 

Interferência em medicamentos
Além de diminuir o efeito de remédios, o álcool pode interagir com certos medicamentos de forma a torná-los prejudiciais e até mesmo perigosos, de acordo com outro cirurgião plástico americano. Efeitos causados pela mistura entre álcool e medicamentos incluem náuseas, vômitos, dores de cabeça, sonolência, desmaios e perda de coordenação. Também aumenta o risco de sangramentos internos, problemas no coração e dificuldades respiratórias.

 

Resseca a pele
O álcool interfere na produção do hormônio que regula a quantidade de urina produzida no corpo. Para cada dose de bebida ingerida, o fígado produz quatro vezes mais urina do que normalmente faria. Isso aumenta a perda de água e causa desidratação da pele (e beber água não serve como medida para combater isso). Para resultados otimizados, os cirurgiões podem recomendar a suspensão do consumo duas semanas antes e depois da cirurgia plástica – o tempo pode variar de acordo com o procedimento a ser realizado.

 

Please reload

Please reload

Arquivo